O que Fazer Quando o Ronco Interfere no Relacionamento?

A maioria das pessoas, em algum momento da vida, já apresentaram ronco ou conhecem alguém que ronca… um tio, primo, pai, mãe, filho ou o próprio parceiro.

O ronco é ocasionado por uma obstrução da passagem de ar pela região da boca e pode ser ocasionado por vários fatores, entre eles: sobrepeso ou obesidade; flacidez dos músculos da face; obstrução da passagem do ar pelo nariz, como “carne esponjosa”; uso de álcool; dormir de barriga para cima; entre outros.

Geralmente a população que mais sofre com esse distúrbio são os homens com idade acima de 35 anos e mulheres pós menopausa.

Essa alteração pode acontecer esporadicamente (por exemplo quando ingerimos álcool ou após um dia muito cansativo), ou pode ser um problema cotidiano.

Torna-se um problema ainda maior quando começa a interferir na vida do casal, em que o parceiro(a) sente-se com dificuldade para “pegar no sono”  devido ao ruído ocasionado pelo ronco do outro.

Seu parceiro RONCA?

Na grande maioria dos casos o ronco está associado com hábitos de vida e pode ser solucionado com algumas mudanças na rotina da pessoa que ronca como:

– Perda de peso;

– Ajustes na alimentação;

– Atividade física;

– Rotina de higiene do sono.

Além de colocar em risco a vida conjugal, o ronco também é um fator que gera grande predisposição a desenvolver um Distúrbio do Sono chamado de APNEIA OBSTRUTIVA DO SONO, que hoje acomete cerca de 33% da população e está diretamente relacionado com outros problemas de saúde.

Portanto, o ronco é um sintoma de alerta para algo que possa estar em desequilíbrio durante seu sono  que pode influenciar negativamente na qualidade de vida de quem ronca e quem divide o mesmo dormitório.

Uma avaliação com um profissional especializado (otorrinolaringologista, fisioterapeuta ou fonoaudiólogo especialistas em sono), pode ter grande eficácia para a melhora ou completo desaparecimento do sintoma, além de uma melhora na qualidade do sono e do relacionamento do casal.

                RONCAR NÃO É NORMAL! Procure ajuda!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *